Voltar Página Principal
Search

DIVULGAÇÃO ATIVA DE INFORMAÇÃO

 

Nos termos do disposto no Artigo 10º da Lei nº 26/2016, de 22 de agosto, apresenta-se a seguir o Orçamento para 2021 atribuído ao Gabinete do Representante da República para a Região Autónoma dos Açores.

 

NOTA EXPLICATIVA

A única fonte de financiamento deste serviço é o Orçamento do Estado.

A dotação destina-se a suportar, além dos encargos com o pessoal, as despesas de funcionamento do Gabinete, nomeadamente:

- A aquisição de combustíveis e lubrificantes para viaturas e instalações;

- A manutenção preventiva e corretiva de viaturas e equipamentos;

- A manutenção preventiva e corretiva de infraestruturas, num grau mínimo indispensável;

- A aquisição de material de expediente e de limpeza;

- Os encargos com as instalações;

- Os encargos com serviços de segurança e com a Empresa de Serviços Partilhados da Administração Pública (eSPap);

- Os encargos com a representação da República na Região (deslocações, receções, apoio a embaixadores e titulares de cargos do Estado, etc.).

                        ORÇAMENTO PARA 2021 – Desagregação por grupos de despesa

 

 

- Uma rápida análise ao quadro anterior permite verificar que o “plafond” atribuído não chega sequer para pagar ordenados, situação que já se repete há 6 anos.
Relativamente ao orçamento de 2020, o de 2021 teve o habitual aumento de 10%, (12.315 €), mas as cativações aumentaram 10.732 €, por força do determinado no artº 4º da Lei do Orçamento do Estado para 2021. Assim, além da habitual cativação da “Reserva Orçamental” (28.296) determinada na alínea a) do nº 1 daquele artigo, houve que cativar 27.676 € nos termos das alíneas c) e d) do nº 1 do mesmo artigo, o que fez com que se atingisse um total de cativos de 55.972 €.
Obteve-se assim um orçamento corrigido no valor de 1.075.861 €.


No quadro seguinte apresenta-se o Orçamento de Transferências para a Região. A este Gabinete compete apenas elaborar o processo de transferência da totalidade daquele Orçamento em “tranches” iguais e trimestrais, conforme o disposto no nº 7 do Artigo 48º da Lei Orgânica nº 2/2013, de 2 de setembro (Lei das Finanças das Regiões Autónomas).

 

                                  ORÇAMENTO DE TRANSFERÊNCIAS PARA A REGIÃO – 2021